5 erros na gestão de frotas que você não pode cometer

O segmento logístico permanece como um dos pilares da economia, pois garante o escoamento da produção e a circulação de mercadorias em todo o território. Seja utilizando o meio de transporte rodoviário, ferroviário ou aéreo, sempre será necessário contar com os serviços de transporte.

Embora indispensável, essa também é uma área competitiva e, para ser bem-sucedido nesse tipo de empreendimento, o gestor deve evitar esses 5 erros na sua gestão de frotas. Confira!

1. Não contar com uma equipe qualificada

Uma empresa que oferece serviços de transporte deve lidar com diversos documentos e procedimentos antes de realizar a expedição das mercadorias de seus clientes. Para lidar com essa rotina diária, é preciso contar com profissionais com extensa qualificação na área.

Registros como o CT-e e o DACTE são obrigatórios para os fretes interestaduais no modal rodoviário. Essas são obrigações fiscais importantes que as transportadoras devem manter em dia para trafegar de maneira legalizada.

Além disso, a operação logística é muito dinâmica e requer profissionais que consigam lidar com obstáculos e propor soluções com agilidade.

2. Deixar de acompanhar o desempenho da área de transportes

Lidar com a gestão da frota de uma transportadora é uma atividade que exige um alto grau de controle e planejamento das operações. Por isso, é importante cultivar o hábito de criar e avaliar indicadores de performance para o setor e identificar oportunidades de melhoria no processo.

Alguns dos indicadores têm características simples e consideram o volume de entregas mensal, a quilometragem percorrida por trajeto e o número de itens devolvidos. Já outras avaliações possuem um caráter complexo e têm relação com o desempenho financeiro da empresa e os custos inerentes ao processo de entrega.

Esse tipo de avaliação revela a necessidade de equilibrar as receitas para que a empresa seja capaz de lidar com os custos existentes.

3. Não cuidar da manutenção dos veículos

O processo de gestão de frotas é muito amplo, pois deve considerar o impacto da logística em toda a cadeia de suprimentos. Porém, um dos pontos mais importantes é a conservação dos veículos, bem como a expansão da sua vida útil.

Seja por inexperiência ou falta de conhecimento, muitas transportadoras relegam para o segundo plano a realização de manutenção preventiva. No futuro, esse descuido pode se converter em prejuízos com a realização de reparos emergenciais ou, em casos mais sérios, a substituição do veículo. Por essa razão, é recomendado conduzir checagens periódicas nos veículos, verificando os pneus, sistemas de freio, suspensão e motor.

4. Não cultivar um bom relacionamento com o cliente

O principal interesse dos clientes ao contratarem uma transportadora é receber o produto correto, no momento certo. Portanto, é necessário conduzir o processo de entrega com agilidade, garantir a integridade física dos produtos e oferecer um relacionamento de parceria. Tais fatores ajudam a consolidar a imagem da empresa e contribuem para a ampliação do número de oportunidades de negócios.

Desenvolver soluções inovadoras e demonstrar uma atitude flexível perante as demandas inesperadas da operação logística são práticas que ajudam a sua empresa a crescer e, consequentemente, aumentar a lucratividade.

5. Não utilizar software de gestão integrada

Agregar mais eficiência não somente no processo de gestão de frotas, mas em toda a operação logística, justifica o investimento em um sistema capaz de automatizar a área de transportes. A economia de tempo e a redução de custos são os benefícios obtidos em longo prazo com a implantação de softwares.

É preciso buscar soluções que atendam a sua demanda de trabalho e que se encaixem no orçamento da sua empresa. Alguns dos recursos mais comuns são:

  • emissor de documentos de frete;
  • controle financeiro;
  • rastreador de veículos;
  • sistema de roteirização de trajeto de entrega.

Parte da conquista de espaço em um mercado como o de transportes é definida pela habilidade que os gestores possuem de prevenir erros que podem ser prejudiciais para a organização. Por outro lado, o processo de melhoria contínua e o desenvolvimento de novas competências, como uma gestão de frotas eficiente, têm ainda mais peso em uma trajetória de sucesso.

Gostou do post? A Laborinfor também está presente nas redes sociais. Siga a nossa página no Facebook e tenha acesso a muito mais conteúdo!

Foque no seu negocio

Receba nossas dicas de planejamento tributário e advocacia preventiva para aumentar a competitividade da sua empresa

Obrigado!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"