Conheça 6 indicadores financeiros para analisar na sua empresa

No dia a dia, é comum vermos administradores engajados em buscar soluções para medir o desempenho das empresas. Para tanto, eles se utilizam de indicadores financeiros, logísticos, comerciais e afins.

Essas métricas de mensuração de resultados permitem o acompanhamento periódico das atividades, verificando o impacto de cada decisão no desempenho da empresa. Não por acaso, são de grande relevância para saber o que funciona e em que pontos a organização precisa melhorar.

Neste texto, abordaremos o conjunto dos indicadores financeiros, ou seja, daqueles diretamente relacionados aos recursos da organização. Continue lendo e confira as 8 medições mais importantes da área!

1. Custos fixos e variáveis

Os custos variáveis são aqueles que aumentam de forma proporcional ao nível de produtividade, como:

  • gasolina;
  • horas extras;
  • mercadorias adquiridas etc.

Já os custos fixos são as despesas que a empresa terá, independentemente de produzir pouco ou muito, como aluguel, limpeza e conservação, segurança etc.

Os valores de ambos são calculados a partir da discriminação e soma dos gastos da organização, ou seja, separando o que pode ser incluído em cada grupo. O cálculo permite analisar os gastos e a efetividade das medidas de contenção de custos.

2. Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio determina se a empresa é autossuficiente ou se ainda depende de aportes financeiros para continuar suas atividades. Ele mede o grau de proximidade com o momento em que o negócio paga todas as suas contas.

Para calculá-lo, o primeiro passo é descobrir a margem de contribuição, ou seja, o quanto de cada contratação é destinado para cobrir custos fixos. A fórmula é a seguinte:

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO = PREÇO – CUSTOS OU DESPESAS VARIÁVEIS

Posteriormente, é preciso aplicar um segundo cálculo para descobrir o percentual de contribuição de cada venda com as despesas fixas:

PERCENTUAL DE CONTRIBUIÇÃO = MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO / PREÇO

Por fim, acha-se o ponto de equilíbrio, dividindo o total de despesas fixas pelo percentual de contribuição de cada venda:

PONTO DE EQUILÍBRIO = CUSTOS FIXOS / PERCENTUAL DE CONTRIBUIÇÃO

O resultado indica o quanto cada contratação ajuda a pagar as despesas fixas, logo, permite avaliar o tamanho do faturamento necessário para cobrir todos os gastos do negócio.

3. Lucratividade

A lucratividade representa o percentual que fica para a empresa após o pagamento de todas as despesas fixas e variáveis. Para calculá-la, primeiro descubra o valor do lucro líquido:

LUCRO LÍQUIDO = RECEITA TOTAL – DESPESA TOTAL INCLUINDO TAXAS E IMPOSTOS

Posteriormente, basta fazer o seguinte cálculo:

LUCRATIVIDADE = (LUCRO LÍQUIDO / RECEITA TOTAL) x 100

4. Ticket médio

Ticket médio é um dos indicadores financeiros mais utilizados e considera o preço do produto ou serviço em relação ao número de contratações efetivadas. O cálculo é relativamente simples:

TICKET MÉDIO = RECEITA TOTAL DE VENDAS / QUANTIDADE DE VENDAS

5. Prazo médio de pagamento (PMP)

O prazo médio de pagamento diz respeito ao tempo disponível para quitar débitos com fornecedores, considerando a média dos contratos. Ou seja, a organização descobre o período em que ela terá de adquirir serviços e mercadorias para continuar criando valor para os seus clientes. O indicador pode ser calculado da seguinte forma:

PMP = (TOTAL DEVIDO AOS FORNECEDORES / VALOR BRUTO DAS COMPRAS A SEREM REALIZADAS) x 360

6. Nível de endividamento

O nível de endividamento estabelece uma relação entre os débitos da organização e o investimento aportado na empresa. Trata-se de um cálculo simples:

NÍVEL DE ENDIVIDAMENTO = (TOTAL DO PASSIVO DA ORGANIZAÇÃO / TOTAL DO ATIVO) x 100

Com isso, obtém-se o grau de comprometimento do negócio com dívidas.

De todo modo, ao usar qualquer dos indicadores financeiros, é recomendável o auxílio de profissionais de finanças e contabilidade. Isso porque, além de realizar uma aferição correta, é importante ter conhecimento e experiência para interpretar os dados e propor medidas que melhorarem o desempenho.

Se você gostou deste conteúdo, curta nossa página no Facebook! Lá você encontra atualizações relevantes para melhorar a administração da sua empresa, especialmente nas questões financeiras, contábeis e tributárias.

Foque no seu negocio

Receba nossas dicas de planejamento tributário e advocacia preventiva para aumentar a competitividade da sua empresa

Obrigado!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"