Descubra como construir os métodos de fluxograma para melhorar processos

Adotar os métodos de fluxograma é importante para a empresa que deseja compreender e acompanhar o seu processo produtivo em cada uma de suas etapas e ações.

O fluxograma é um recurso usado para representar a sequência e relação das atividades do processo por meio de símbolos gráficos. Ele oferece uma visão mais ampla sobre o funcionamento da operação, auxiliando no seu entendimento.

Além disso, essa ferramenta ajuda a assegurar a qualidade e elevar a produtividade, tendo em vista que por meio dela fica mais fácil analisar o fluxo de trabalho e, caso precise, elaborar ações para realizar melhorias.

Pensando nisso, elaboramos este texto para explicar os principais pontos do fluxograma e suas vantagens para a empresa.

Como os métodos de fluxograma podem melhorar os processos?

A implantação dos métodos de fluxograma pode trazer diversas melhorias para os processos organizacionais. Isso ocorre por que:

  • demonstra as ações necessárias para a execução do trabalho;

  • elabora normas padrão para a realização do processo;

  • mostra o andamento e interação entre as atividades ou projetos;

  • aumenta o entendimento a respeito do processo de trabalho;

  • pode ser utilizado como fonte de informação para avaliação crítica;

  • pode ser usado para detectar falhas nos procedimentos;

  • simplifica a consulta nos casos de dúvidas relativas ao processo.

Quais são os tipos de fluxogramas?

Os tipos mais comuns de fluxogramas usados para representar um processo são:

  • fluxograma linear: se trata de um diagrama que mostra o passo a passo da sequência do trabalho formando assim o processo. Auxilia na identificação das causas de retrabalho, procedimentos repetitivos ou fases desnecessárias.

  • fluxograma funcional: tem como finalidade mostrar o fluxo do processo atual e quais são as pessoas ou equipes envolvidas em cada etapa. Nesse tipo, linhas verticais ou horizontais são usadas para estabelecer as fronteiras entre as responsabilidades, além de mostrar onde cada um se enquadra em cada sequência e como se relacionam entre si.

Para facilitar a compreensão e análise do processo, o fluxograma utiliza alguns símbolos para representar as ações e momentos. Esses símbolos devem ser usados conforme as necessidades das atividades mapeadas. Os mais conhecidos são: triângulos, círculos, retângulos, setas, linhas etc.

Como construir métodos de fluxograma?

Preparamos algumas dicas que podem ser utilizadas no momento de construir os métodos de fluxograma da sua empresa. Confira a seguir.

  • Estabeleça o processo a ser detalhado;

  • Defina as fronteiras que delimitarão o seu processo (início e final do processo);

  • Estipule o tipo de fluxograma a ser utilizado e o seu grau de detalhes;

  • Desenvolva as ideias em equipe para definir as atividades que estão inseridas no processo;

  • Após definidas, coloque-as em sequência;

  • Depois que todos concordarem com as atividades determinadas e sequência correta, desenhe setas para demonstrar qual é o fluxo do processo;

  • Por fim, revise o fluxograma com outros membros da equipe com o intuito de encontrar possíveis falhas e averiguar se o processo está representando o que acontece na realidade.

Para elaborar um fluxograma adequado e eficiente, é importante contar com o auxílio de um profissional que entenda do assunto e que possam orientá-lo no momento da confecção.

Conseguiu perceber a importância dos métodos de fluxogramas? Por meio deles é possível encontrar possíveis problemas que não seriam identificados sem eles e, assim, criar medidas estratégicas para corrigi-los e melhorar os resultados.

Gostou deste texto? Então não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!

Foque no seu negocio

Receba nossas dicas de planejamento tributário e advocacia preventiva para aumentar a competitividade da sua empresa

Obrigado!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"